Vale do Pati: 3º melhor trekking do mundo!

O terceiro melhor trekking do mundo, o Vale do Pati oferece uma experiência ímpar aos agraciados que podem visitá-los. Não apenas o Pati em si, mas a jornada partindo do Capão oferece vistaws magníficas e enconros dislumbrantes  com a fauna e a flora típica  da Chapada Diamantina. No Pati, ainda mais. Confira o roteiro, veja as fotos, leia os comentários de que já foi lá. Simplesmente, inesquecível!

Vale do Pati Guia Condutor Roteiro Agencia Ecoturismo Capão

TOTALMENTE REALIZADA DENTRO DO PARQUE NACIONAL, A TRILHA PARA O VALE DO PATI É SIMPLESMENTE O 3º MELHOR TREKKING DO MUNDO! COM POSSIBILIDADE DE SAÍDA DO GUINÉ, COM DURAÇÃO DE 4HS DE TREKKING, E SAÍDA DO VALE DO CAPÃO, COM DURAÇÃO DE 7HS.

EMOCIONANTE, INIGUALÁVEL, A TRILHA PARA O PATI, JUNTAMENTE COM A ESTADIA NA CASA DE NATIVOS, OS PASSEIOS AO CASTELO, AO CACHOEIRÃO, O CONTATO COM UMA NATUREZA INCONFUNDÍVEL, ÚNICA E INTOCADA, O MISTICISMO E O ENCONTRO CONSIGO MESMO, É UM CONJUNTO DE FATORES QUE ELEVAM A QUALIDADE DA EXPERIÊNCIA A NÍVEIS QUE POUCOS LUGARES DO MUNDO POSSIBILITAM.

Das atrações do vale destaca-se a convivência com os nativos, que habitam o lugar a algumas décadas, vivendo de modo tradicional, com o que eles tem lá, meio de transporte lá é cavalo e burro, fora a caminhada, constroem suas casas com madeira e barro locais, quase sem cimento, que é pouco utilizado apenas nas bases das casas mais novas, tem uma culinária peculiar, não deixe de provar o Palmito de Jaca e o Godó de Banana Verde, converse muito com eles, entenda mais do seu modo simples de viver, talvez você nunca mais volte a ser o mesmo!

Vale do Pati Vale do Capão Agência Bicho de Serra

Dentro do Vale do Pati existem várias atrações naturais onde é possível a visitação, as mais conhecidas e visitadas são: Cachoeiras dos Funis, Morro do Castelo (ou Lapinha), Cachoeira do Calixto, Cachoeirão (por cima e por baixo), Poção (ou Poço da Árvore). Vou explanar um pouco como são atrativos tendo como ponto inicial a Casa de Dona Raquel, que é o lugar mais famoso onde a galera fica quando chega, além da casa de Dona Raquel, também tem a Igrejinha, Casa de Dona Lea, Casa de André, Casa de Agnaldo e Casa de Seu Wilson, que ficam no chamado “Pati de Cima” que é por onde a galera que vem do Capão normalmente chega. Ainda tem o “Pati de Baixo” onde tem a Prefeitura, Casa de Jailson, Casa de Seu Eduardo e Casa de Jóia que também recebem turistas.

Cachoeiras dos Funis - é um dos atrativos mais perto (ponto de referência Casa de D. Raquel), para chegar na primeira cachoeira é preciso pegar uma trilha subindo que passa ao lado da casa de Seu Wilson, depois desce tudo à direita até chegar na margem do rio Pati e vai subindo, a partir daí não tem erro. Chegando na primeira cachoeira que já pede um bom banho, vai seguindo pelo lado esquerdo do leito (esquerdo de quem vai subindo o rio) pelas trilhas, vai chegar na Segunda cachoeira, preste atenção do lado esquerdo tem uma “escalaminhada” sobe ela, passa pela cachoeira por cima, e continua pelo lado esquerdo as trilhas até a ultima cachoeira que tem um bom lajedo para tomar um solzinho no melhor estilo calango

 

Cachoeirão por cima ou po baixo - Os nativos que vivem no Pati abrem suas casas para receber os turistas que visitam o vale. A pouca energia elétrica das placas solares são usadas para iluminação e importantíssimas para recarregar a câmera fotográfica. O banho é gelado. O fogão, à lenha. A chaleira tem sempre uma água fervendo como se esperasse a hora do café. Nos quartos, uma cama e nada mais. Simples e bem cuidada, a hospedagem é mais que o suficiente para garantir descanso adequado após um intenso dia de caminhada. A trilha adentra o cânion até um poço de águas avermelhadas em formato de coração. Estamos no pé do Cachoeirão. Dizem que quando chove bastante são formadas até vinte quedas d’água.